Passa Quatro: um cantinho aconchegante de Minas

Share

Gosto de viajar para cidades pequenas, parece que algumas delas têm um charme especial. Geralmente o povo é receptivo e há sempre alguma atração inesperada que agrada. Assim é Passa Quatro, uma simpática cidade no sul de Minas Gerais com menos de 20.000 habitantes. O nome vem por causa do rio, que foi descrito pelo bandeirante Fernão Dias Paes assim:

” …a única passagem tranquila depois de uma garganta profunda de onde deve-se galgar a serra e passar quatro vezes o rio que se escorrega por um verde e espaçoso vale. Chegarás assim a um pouso”.

Fernão Dias Paes Leme

A história da cidade tem tudo a ver com a ferrovia, que é usada até hoje para fins turísticos, o Trem da Serra da Mantiqueira. Aliás, esse passeio é o cartão postal da cidade, feito em uma locomotiva a vapor que puxa dois confortáveis vagões, saindo do centro e indo até um túnel ligando os estados de São Paulo e Minas Gerais. Túnel esse que, aliás, foi palco de uma das cenas da Revolução Constitucionalista de 1932.

Estação de trem de Passa Quatro, bem no centro da cidade. Créditos: Daniel Garcia Neto (CC BY 2.0).

Estação de trem de Passa Quatro, bem no centro da cidade. Créditos: Daniel Garcia Neto (CC BY 2.0).

A cidade também está no caminho da Estrada Real (http://www.institutoestradareal.com.br/), uma importante via que, no passado, ligou Ouro Preto, a capital de Minas na época, à Paraty, ajudando no transporte de mercadorias como o ouro.

Passa Quatro também se destaca pela abundância de águas (geladas!), com o Rio Passa Quatro e cachoeiras, sendo sede de uma empresa de refrigerantes que usa as águas locais na sua produção. Outra coisa legal é que há diversas fontes de água espalhadas pela cidade. Se sua pousada/hotel ficar perto de uma delas, aproveite para economizar enchendo suas garrafas de água nelas.

Cachoeira na Floresta de Passa Quatro. Dá pra entrar nessas águas aí, mas já aviso que são beeeeeem geladas! Créditos: Jimfotografia (CC BY-SA 3.0).

Cachoeira na Floresta de Passa Quatro. Dá pra entrar nessas águas aí, mas já aviso que são beeeeeem geladas! Créditos: Jimfotografia (CC BY-SA 3.0).

A rede de hotéis e pousadas não é gigante mas é extensa. E importante: muitas das hospedagens não estão em sites como o Booking, então vale a pena procurar no site (um pouco desatualizado) da cidade por opções. Gostei muito da Pousada Tia Ana, apesar de estar a 3km do centro, é uma ótima opção, com donos muito simpáticos e atenciosos.

A cidade é uma opção para trekking, pois está situada sobre a Serra da Mantiqueira. Há diversas opções de trilhas para os mais aventureiros. Dentro da cidade, uma opção boa é usar uma bicicleta, boa parte dos habitantes usa esse meio de transporte no dia-a-dia. E algo espetacular: facilmente você encontrará (pelo menos quando fui) bicicletas em frente aos mercados e comércios sem trava  nem proteção alguma. É algo inédito para quem vem de uma cidade grande passar uns dias. Se você não tiver uma bicicleta, uma opção é alugar uma na cidade. Algumas lojinhas de lembranças alugam bicicletas não profissionais.

Lugares para ir em Passa Quatro

Entre os passeios e atividades da cidade, recomendo:

  • Brasil Nota 10 Mundo Das Miniaturas: um museu com maquetes representando vários acontecimentos históricos brasileiros. Pertinho da estação de trem.
  • Floresta Nacional de Passa Quatro. Leve roupa de banho e arrisque entrar nas águas geladas da cachoeira lá no alto.
  • Fontes de água: espalhadas pela cidade, jorram água potável e são bonitinhas.
  • Restaurantes Villa Comini, Rancho do Pé de Pano e Pousada Tia Ana: três ótimos restaurantes com comida típica mineira. O Villa Comini tem um ambiente muito aconchegante e uma comida deliciosa. O Rancho do Pé de Pano é bom e fica na rodovia, a caminho da floresta. O terceiro é dentro de uma pousada e só abre aos domingos, mas a refeição é ótima e servida em um típico fogão a lenha.
  • Tomar uma Guaranita: tomar o refrigerante local produzido pela Cibal é uma boa ideia, pois é bem difícil encontrar o refrigerante fora da cidade. Em Passa Quatro ele está presente em todos restaurantes e no supermercado.
  • Trem da Serra da Mantiqueira: com certeza o melhor passeio de Passa Quatro, preciso escrever um post só para ele para contar tudo. O passeio dura cerca de duas horas e é bom para pessoas de todas as idades. Se realmente não puder fazer o passeio, vá pelo menos visitar a estação, o que já é um bom passeio.
Locomotiva 332 a vapor usada em Passa Quatro para o passeio turístico. Créditos: Créditos: Daniel Garcia Neto (CC BY 2.0).

Locomotiva 332 a vapor usada em Passa Quatro para o passeio turístico. Créditos: Créditos: Daniel Garcia Neto (CC BY 2.0).

Como chegar

Vindo de ônibus, é possível chegar com a Cometa (vindo de São Paulo ou São José dos Campos e mais algumas cidadezinhas menores) ou com a Viação Cidade do Aço (vindo do Rio de Janeiro vá até Cruzeiro, cidade vizinha no estado de São Paulo, e de lá pegue outro ônibus dessa viação até lá).

O aeroporto mais próximo deve ser São José dos Campos, mas dá pra encarar algum de São Paulo ou Rio de Janeiro e fazer o restante do trajeto em ônibus. Boa parte dos visitantes vêm de carro, a cidade fica bem entre Cruzeiro-SP e Itanhandu-MG.

Seria muito bom se desse para chegar na cidade de trem ao invés de ônibus ou carro...

Seria muito bom se desse para chegar na cidade de trem ao invés de ônibus ou carro…

Sites úteis

Site turístico da cidade (um pouco ruim, ma um bom jeito de planejar a visita e ver quais são os hotéis disponíveis): http://www.passaquatro.mg.gov.br/turismo/index.php

Site do passeio de trem* (com o telefone para reservas): http://abpfsuldeminas.com/

* O site da Associação Brasileira de Preservação Ferroviária do Sul de Minas compreende tanto o passeio de Passa Quatro (Trem da Serra da Mantiqueira) como o de São Lourenço (Trem das Águas), outro trem turístico.

Um comentário sobre “Passa Quatro: um cantinho aconchegante de Minas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *